Mercedes-Benz lança GLA reestilizado no Brasil a partir de R$ 158.900

Mercedes-Benz GLA 200 Advance (Foto: Divulgação)

Grade com elementos vazados é uma das novidades do GLA 2018 (Foto: Divulgação)

 

A Mercedes-Benz começa a vender neste mês no Brasil o novo GLA 2018, reestilizado em janeiro durante o Salão de Detroit, nos Estados Unidos. Externamente, o SUV compacto de luxo exibe mudanças discretas, com destaque para a nova grade frontal e os para-choques de visual mais esportivo. A versão de entrada 200 Style 1.6 turbo flex parte de R$ 158.900, valor um pouco mais salgado que o anterior, de R$ 150.900. Já a topo de linha GLA 45 AMG, única importada, chega em setembro com seu vitaminado 2.0 turbo de 381 cv ao preço de R$ 359.900.

Nesta “plástica de meia vida”, a Mercedes buscou sofisticar o GLA especialmente na cabine, que recebeu cromados e peças em aço escovado, além da multimídia mais moderna, com as plataformas Android Auto e Carplay. Por fora, as mudanças aparecem a partir da versão Advance, cujos faróis, que eram bi-xenon, passam a ser totalmente iluminados com LEDs. Os diodos também estão nas lanternas, que apresentam novo desenho de luzes e lentes fumê. Por fim, as rodas de 18 polegadas das versões 200 Advance e Enduro foram redesenhadas, enquanto o GLA 250 Sport mantém o belo conjunto de aro 19 com cinco raios.

Mercedes-Benz GLA 200 Advance (Foto: Divulgação)

luminação horizontal tenta ampliar sensação de largura (Foto: Divulgação)

 

A reestilização dos modelos nacionais acabou descartando algumas evoluções eletrônicas. Em outros mercados, o GLA ganhou sistema de câmera 360°, que projeta visão aérea do veículo na tela multimídia, e abertura e fechamento elétrico do porta-malas — acionado com o movimento das pernas. Outro item que ficou de fora é o sistema de frenagem de emergência, que aciona os freios sozinho se houver risco iminente de colisão. Ainda assim o SUV mantém um pacote interessante de segurança, com controles de estabilidade e de tração, assistente de saída em ladeiras e sete airbags.

Na parte mecânica, não houve atualizações nos modelos nacionais. O trio de entrada — Style, Advance e Enduro — mantém o 1.6 turbo flex associado ao câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas (7G-DCT). São 156 cv de potência a 5.300 rpm e 25,5 kgfm de torque desde 1.200 rotações. Com este conjunto, o GLA leva 8,1 segundos para chegar aos 100 km/h, e atinge máxima de 215 km/h. Já o GLA 250 Sport é equipado com o 2.0 turbo de 211 cv e 35,7 kgfm de torque, também acoplado ao câmbio DCT. O 0 a 100 km/h baixa para 6,6 segundos e a máxima sobe a 235 km/h.

Mercedes-Benz GLA 200 Advance (Foto: Divulgação)

Interior ganhou cromados e tela com Android Auto e Carplay (Foto: Divulgação)

 

As melhorias em desempenho só aparecem no 2.0 turbo da versão 45 AMG. O motor saltou de 360 cv para 381 cv de força e gera um torque viril de 48,4 kgfm desde 2.250 giros, fazendo o crossover acelerar até os 100 km/h em só 4,4 segundos, com máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente). Para não dizer que as demais configurações não evoluíram na engenharia, o redesenho trouxe melhora no coeficiente de arrasto (Cx) do GLA, que baixou de 0,29 para 0,28 — melhor marca da categoria. E no caso do 250 Sport, a suspensão foi elevada em 3 centímetros, para melhorar o conforto e a performance em pisos irregulares.

Entre os equipamentos, o GLA 2018 mantém uma oferta atraente, com alguns destaques. O SUV tem, por exemplo, freio de estacionamento elétrico com a função Hold, que mantém os freios acionados em pequenas paradas, como em semáforos. Há o Attention Assist, que detecta sinais de sonolência, o pré-carregamento dos freios (Priming), que aproxima as pastilhas dos discos, e as luzes de freio adaptativas, que sinalizam situações de emergência. Além destes, o GLA passa a contar, a partir da versão Advance, com o assistente de estacionamento, que manobra o carro sozinho em vagas paralelas e longitudinais.

Mercedes-Benz GLA 200 Advance (Foto: Divulgação)

Mudanças mais notáveis aparecem na versão Advance (Foto: Divulgação)

 

Lançado no Brasil em setembro de 2014, o Mercedes-Benz GLA foi nacionalizado dois anos depois, em setembro de 2016, quando passou a ser produzido em Iracemápolis, São Paulo, ao lado do sedã Classe C, atual campeão de vendas da marca no País — o utilitário compacto é o segundo mais vendido. A renovação chega em ótima hora, para fortalecer o modelo na disputa com a crescente legião de SUVs de luxo. Entre os rivais diretos estão Audi Q3, BMW X1 e o inglês Mini Cooper Countryman, que recentemente ganhou nova geração.

Preços e versões

Mercedes-Benz GLA 200 Style — R$ 158.900 (era R$ 150.900)
Mercedes-Benz GLA 200 Advance — R$ 175.900 (era R$ 168.900)
Mercedes-Benz GLA 200 Enduro — R$ 203.900 (era R$ 188.900)
Mercedes-Benz GLA 250 Sport — R$ 232.900 (era R$ 255.900)
Mercedes-Benz GLA 45 AMG — R$ 359.900 (a partir de setembro)

 

Fonte: Revista Autoesporte

Related posts

Sem 7 lugares, novo Renault Duster será revelado em agosto

Sem 7 lugares, novo Renault Duster será revelado em agosto


Sem 7 lugares, novo Renault Duster será revelado em agosto

 A nova geração do Renault Duster será revelada no final de agosto, é o que confirmou o diretor comercial da Dacia, Fançois Mariotte, à revista AutoExpress. Sua primeira aparição pública, porém, será durante o Salão de Frankfurt em setembro. François também deu fim ao rumor sobre a...

Aston Martin Valkyrie é relevado já com carroceria de produção

Aston Martin Valkyrie é relevado já com carroceria de produção


Aston Martin Valkyrie é relevado já com carroceria de produção

 Já sabíamos que o Aston Martin Valkyrie – prometido hiperesportivo feito com a equipe Red Bull de Fórmula 1 –, teria cerca de 1.000 cv de potência, mas só agora o modelo apareceu com a forma que realmente chegará ao mundo. O conjunto mecânico ainda não está confirmado (ao...

Volkswagen confirma nova picape para o Brasil

Volkswagen confirma nova picape para o Brasil


Volkswagen confirma nova picape para o Brasil

Pela primeira vez, a Volkswagen confirmou estar desenvolvendo uma nova picape para o Brasil. Quem revelou a informação foi o próprio CEO da montadora, David Powels. Feita sobre a plataforma MQB, o modelo deve chegar ao mercado no segundo semestre de 2018 para concorrer com Fiat...

Leave a comment